Arquivo | outubro, 2010

Pelé 70: Qual é o seu legado?

23 out

O maior nome do futebol mundial. O herói das copas. O maior goleador. O melhor jogador que já existiu. Esse é Pelé para muitos, um grande jogador, um rei do futebol. Sabemos que ele não é um homem perfeito e em sua vida particular apresentou alguns desvios morais(como o fato de não reconhecer sua filha) e algumas declarações infelizes. Porém apesar de tudo isso, Pelé marcou várias gerações com o seu talento, seu futebol arte, sua valentia e sua simplicidade.
Então, para essa data especial para o mundo do futebol(esporte que já deu ppra perceber que eu gosto muito), resolvi fazer um post, não em homenagem a ele, mas um que retira a ideia escêncial dessa comemoração: um homem que deixou um legado.

… Escrever uma história, marcar vidas, deixar um legado. Todos nós temos essa incubência, a diferença é apenas se o que fazemos é positivo para os outros ou não. Na aula de ética Cristá dessa semana, meu professor falou que um dia desses encontrou um livro com o título: “Quem vai chorar quando você morrer?”; e ao comprar o livro ele na verdade se deparou com 101 soluções para os problemas da vida. Resumindo, a ideia é a seguinte: Você relaciona-se com as pessoas a ponto delas sentirem sua falta algum dia?

“Ao nascer, você chorou enquanto o mundo se alegrava. Viva sua vida de tal modo que, ao morrer, o mundo chore enquanto você se alegra”, essa é uma das frases da sinopse do livro. Nós sabemos que muitos choraram quando o Pelé morrer, porque ele escreveu uma grande história e dificilmente no futebol nascerá outro como ele, mas não é só os fãs dele que choraram, creio que também aqueles que são próximos a ele, por causa das atitudes que ele tem.

Agora, me diga… Você vive sua vida de tal modo  que leve os outros a sentirem sua falta? Ou quando você não está, as pessoas sente-se aliviadas? São pequenos gestos de amor, respeito, dignidade que fazem as pessoas terem consideração por você. Não é fácil ter um convivio saudável, porque o ser humano é difícil, mas é necessário, para o seu próprio bem. Se muitas vezes as coisas na sua vida não dão certo é porque você não dá valor a quem está ao seu redor.

Quem viu Pelé jogar nunca quer esquecer, e quem viveu com você? Será que no dia em que você partir as pessoas choraram? Será que elas dirão: “Como você vai fazer falta amigo(a)”? Será que elas lembraram com alegria do que você fez?

Bom, é sempre bom fala o que a Bíblia diz sobre isso. Dei uma pesquisada e encontrei dois versículos bem interessantes:

O bom nome vale mais do que muita riqueza; ser estimado é melhor do que ter prata e ouro.” (Provérbios 22:1)

Ninguém dirá que um sem-vergonha é uma pessoa de valor, nem que o malandro merece respeito.” (Isaías 32:5)

Bom, acredito que esses dois versículos dizem muito. Duando você é uma pessoa que trata bem as pessoas, está sempre ajudando os outros, preocupa-se com o próximo e demonstra soliedariedade será sempre respeitada, agora se você é uma pessoa igoista, mesquinha, orgulhosa, que procure sempre obter vantagem sobre os outros, nunca será respeitada e estimada pelos outros.

Pra terminar… Humildade. Ninguém gosta de ficar perto de pessoas arrogantes, soberbas, que se acham donas de verdade e melhores que os outros. O legal no Pelé quando ele jogava era isto: ele era uma pessoa humilde! E é engraçado como os humildes atraem o carinho e a atenção das pessoas. Na Bíblia há vários versículos que falam sobre isso, mas deixo este:

A pessoa orgulhosa está a caminho da desgraça, mas a humilde é respeitada.”(Provérbios 18:12)

Choro de alegria

4 out

Ministério Jeova Nissi: Cia de teatro

Hoje esse post é mais um escrito do meu diário pessoal, na verdade meu testemunho. É sempre bom escrever para não esquecer.

Hoje na minha igreja foi o grupo de teatro Jeova Nissi (muitos os conhecem pela peça “Jardim do inimigo”),acredito eu que nem preciso dizer que o grupo é fantástico! Eles apresentaram a peça “Retratos”, que fala sobre lares destruídos. Apesar de ser extremamente engraçada, a peça tbm é extremamente forte! Conta a história de uma família cuja mãe tem três amantes, o pai é um apostador, a filha de quinze anos acaba de abortar, a filha de treze tem vontade de se matar e o filho de 20 é viciado em drogas. Apartir daí eles vão mostrando como o inimigo vai usando a vida de cada um, fazendo com que cada um vire marionete nas mãos do diabo.

No final da peça um dos rapazes foi ministrar e começou a falar de famílias, então pediu que nós sentássemos com algm de nossas família e orassemos afim do Senhor restaurar nossos lares. Pra mim foi um momento muito importante, porque o meu lar é um daqueles que precisam de restauração. É difícil me expor assim, mas meus pais são separados e há pouco tempo eu mal conseguia conviver com a minha mãe, precisei ficar longe dela por um ano pra conseguir amar e respeita-la novamente. Sempre quando as coisas não dão certo, nós procuramos um culpado e esquecemos de enxergar a nossa parcela de culpa.

A minha vida ainda está num processo de restauração. Dentro de mim ainda existem traumas, mas pela fé em Deus eu sei que eles serão vencidos.

Após orarmos pelas famílias, o rapaz fez um apelo para aqueles que ainda não conheciam Jesus ou aqueles que estavam afastados. Nessa hora foi TREMENDO! Enquanto ele falava eu comecei a orar para Deus quebrar as barreiras, quebrantar os corações e tirar a timidez e o medo. Quando abrimos nossos olhos sete pessoas haviam aceitado a Jesus Cristo como senhor e salvador de suas vidas, além de pessoas qua havia voltado para ele. Chorei, chorei, chorei tanto!

Olha, eu não consigo descrever o que foi aquele momento, o que foi ver aquelas pessoa indo a frente, o que foi abraçar aquelas pessoas que haviam se convertido. Foi uma experiência única!

Deus falou D+ comigo essa noite e se eu pelo menos não tivesse a coragem de vir aqui e escrever isso é porque eu não sou convertida. Sei que nesse blog eu não sou de fazer apologia direta a religião, mas a verdade é que sou Cristã, protestante e Batista. Deus não olha a Igreja, e sim o coração, mas, preciso dizer por mais que eu perca leitores, existem algumas religiões que só te levam a ser cavalinho do Diabo. Não basta apenas crer, você tem que viver o Cristianismo, ser 100% conectado com Deus e deixar o Espírito Santo agir em você!

Eu escrevi isso, porque tenho um professor de ética cristã que diz: “Quando a gente recebe um presente a gente quer sair contado pra todo mundo! Da mesma forma temos que fazer com o presente da salvação”.

Música de adolescente: Zoegirl

1 out

Essa banda é formada por três garotas americanas e apresenta um ótimo estilo de pop rock cristão com influencias do R&B. Voltado pro público teen, Zoegirl tem um estilo leve, suas letras falam sobre amor, relacionamentos, tem músicas de adoração, também abordam temas atuais. Bom algumas músicas delas que eu gosto são:

*With all of My heart

*Inside Out

*I Believe in God

*Dismissed

*Forever 17

*You Get Me

Espero que vcs curtam! 😉

A dinâmica do Amor

1 out

Jesus disse: “E o segundo[mandamento] mais importante é parecido com o primeiro: ‘Ame os outros como você ama a você mesmo‘” (Mateus 22: 39)

Todos nós independentes da religião e crença já ouvimos essa frase pelo menos uma vez na vida. É nesse versículo que baseamos o comportamento do cristão perante a sociedade. E esse é um dos mandamentos que temos maior dificuldade em assimilar e colocar em prática.

Bom, não sou teóloga nem pretendo fazer um estudo complexo em cima disso xD, mas quero pegar dois aspectos importantes mencionados nesse mandamento: Amar aos outros e amar a si mesmo.

Amar não é fácil, ao contrário, é algo difícil, trabalhoso e que requer muito sacrifício, porém o bem que ele traz é algo imensurável! Eu penso que amar é um exercício de paciência que requer meleabilidade, tolerância, compreensão e trabalha demais com o ato de perdoar. Por isso é tão difícil, porque cada pessoa tem uma jeito, uma personalidade, um temperamento e conviver com pessoas muito diferentes de nós, não é nada fácil. Um bom lugar para ver isso é no colégio. Dentro de uma sala de aula existem diversas personalidades, cada aluno tem uma família, um estilo de vida, uma crença, uma história; essa pluralidade é extremamente saudável para o grupo, mas também traz muitos conflitos internos, divergências no modo de trabalhar e dificultam a convivência.

Saber lidar com isso e fazer do ambiente que você vive o mais agradável possível só é possível quando há amor. Amar o próximo é saber respeitar suas diferenças e aceita-lo como é, claro que observando seus erros e corringido-o (dependendo do grau de intimidade). Amar os outros não é fácil, principalmente quando uns parecem não fazer questão desse amor, mas tudo fica muito mais fácil quando lembramos de uma lei natural: “AO MESMO TEMPO QUE ALGUÉM TE MAGOA, VOCÊ MAGOA ALGUÉM“.

Amar é simplesmente lembrar que todos somos humanos e cometemos erros, mesmo assim merecemos uma nova chance.
Mas como amar alguém se eu não tenho respeito por mim?

Jesus disse que devemos amar o próximo como a nós mesmos. Então para amar fulano, eu primeiro tenho que me amar. A questão é será que eu me amo? Bom, se você não cuida do seu corpo, nem da sua mente, enche sua vida de coisas fúteis e passageiras, se entope de drogas, vive a noite como se não houvesse amanhã, fica por ai com qualquer um e não dá valor a quem te quer bem… Bom, eu nem precisaria dizer que você está longe de ter um grande amor por si próprio. Uma pessoa que vive assim, que suprime a baixa autoestima por tudo que não presta, com certeza não pode almar alguém.

Um “amor” que essa pessoa tem pelos outros é algo doente, que não traz nada de bom. Quando você ama alguém você quer influenciar essa pessoa, quer mostrar para ela aquilo que te alegra, que te faz bem, mas infelizmente se o seu amor por você é quase inexistente, o que você terá para oferecer para os outros?

CUIDADO! Cristo disse para amar o próximo como a si mesmo, ele não disse para amar o próximo mais do que ama a si mesmo, porque isso gera algo doentio, maléfico, além do que acaba te expondo. Se hoje nesse país muitas mulheres apanham caladas de seus maridos e não veem mal nisso é porque acabam amando mais esses homens do que a elas mesmas, dizem que eles são suas vidas, que não conseguem viver sem eles… Isso é amor? Ou obcessão? Eh… até o amor tem que estar na medida certa.

A dinâmina do amor é algo muito maior que isso, mas digamos que podemos sintetizar nisso:
*Ame-se muito, porque você é uma pessoa única e especial pra quem te criou;
*Ame aos outros, porque amar não tem preço(clichê, mas profundo rsrs)